domingo, 27 de fevereiro de 2011

Divulgação no Blog Pensar ECO, é lógico!



             ECO-vivenciando educação  ambiental
                                         em Brasília
Personagem Ana Folha:-Ilustração de JULIANA RIBEIRO
                                      “ O objetivo é contribuir para que a comunidade escolar
                               repense as práticas cotidianas, a relação do ser humano
                               com o planeta...
                               Lêda  Bhadra (Diretora da Escola da Natureza)
                                           Por Luciana Ribeiro

Compreende-se que a educação ambiental engloba o processo educativo para a sensibilização das mudanças de paradigmas políticos e culturais do ser humano, portanto motivando sua vivência de forma sustentável no planeta Terra. Assim, articula-se por meio das políticas públicas junto aos Órgãos gestores- Ministério do Meio Ambiente (MMA) e Ministério da Educação (MEC)- efetivando a mobilização e a interação dos conhecimentos socioambientais entre educadores e comunidades de Brasília e do Brasil.
 Fato que destaca a Escola da Natureza como Centro de Referência em educação ambiental da Secretaria de Estado do Distrito Federal (SEE/DF)- fundada em 1996, contribui para a formação continuada dos professores da Rede Pública e Privada e comunidades que participam de propostas educativas (Cursos/Palestras/Eventos e outros) dentro de uma perspectiva multi, inter e transdisciplinar, focando temáticas sobre o meio ambiente, por exemplo: resíduos sólidos; Água: Energia. Os cursistas recebem o apoio ecopedagógico para a elaboração de projetos educativos a serem implementados nas escolas e outros espaços de convivência social, havendo então, o acompanhamento inerente à realização de tudo.
A Universidade de Brasília (UNB) também têm promovido pesquisas, projetos e ações junto ao Núcleo da Agenda Ambiental- Sediado pelo Decanato de Extensão, tem programado a missão de implementar de forma participativa uma Agenda sustentável nos Campus acadêmicos- e visar a instrumentalização dos PACS, grupos operativos (estudantes, funcionários, professores, gestores, Centros Acadêmicos e permissionários da UNB), os quais auxiliam a identificação dos problemas e soluções educativas para: Áreas Verdes e Espaços de Convivência etc. Neste sentido, o Departamento de Saúde Coletiva da Faculdade de Ciências da Saúde atua em parceria com o Decanato para o combate do mosquito da dengue (inciou-se no dia 14 de janeiro de 2011).
Os Órgãos como Instituto Brasília Ambiental- (IBRAM), FURNAS Centrais Elétricas SA, Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (CAESB) e outros têm difundido e cooperado para a disseminação da educação ambiental nas escolas e comunidades, embora dinamizem trabalhos diversificados por meio de Cursos/palestras etc.
Considera-se, então para que haja de fato o fortalecimento e a implementação das políticas públicas no ensino formal e não-formal, caberá ao estado desempenhar atividades, trabalhos e projetos socioambientais (valorizando todos os Biomas ou vegetações brasileiras e todas às suas necessidades e formas de preservação), e ainda aprofundando de fato o reconhecimento e a democratização da Lei 9.795/1999- Política Nacional do Meio Ambiente (PNEA), a qual seja trabalhada em todos os níveis de aprendizagem escolar
.
Nota-se, que a Política Nacional dos Resíduos Sólidos (aprovada pela Lei 12.305/2010) ampara o planejamento de  ações socioambientais nas empresas, nos movimentos sociais, nas escolas e entre os trabalhadores de reciclagem e aproveitamento.E, recomendando a divulgação e a socialização dos debates sobre a problemática ambiental entre especialistas, universitários, educadores, comunidades e cidadãos no geral,ou seja, dinamizando e democratizando acontecimentos que sejam acompanhados por todos.
Segundo Vilmar Sidney Demamam Berna (2010),  a mídia especializada pode colaborar muito para a disseminação da visão crítica, emancipatória e participativa entre todos que fazem parte da educação e de outras especialidades, contudo alicerçando uma autêntica COMUNICAÇÃO AMBIENTAL nos espaços de convivênca humana. 
Acesse para saber mais:www.escoladanatureza.com.br
                            www.naa.unb.br
                            http://www.escritorvilmarberna.com.br/
                            http://www.mma.gov.br/sitio/
                            http://portal.mec.gov.br/



Excelente artigo de Luciana!!

 Como educadora sei o quanto é valioso e necessário atividades sobre Ed Ambiental em escolas, ONGS, mas sinto que falta preparo aos professores de ensino básico para que exerçam tais funções. Ed Ambiental não cabe apenas aos professores de Ciências e de Biologia, mas de todos.
É muito bom saber que estão capacitando professores. Parabéns Escola da Natureza e Luciana!
Que sirva de exemplo para outras instituições e estados brasileiros!!!!
 Muito bom!!!

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário