quarta-feira, 25 de julho de 2012

Obesidade Infantil


 

O excesso de peso na infância não é apenas um problema estético. A obesidade infantil pode provocar o surgimento de vários problemas de saúde no coração e também, diabetes.

De acordo com dados da Pesquisa de Orçamentos Familiares do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) os casos de obesidade no Brasil mais do que quadruplicaram entre crianças de cinco a nove anos nos últimos 20 anos, chegando a 16,6% em meninos e 11,8% em meninas.

Os dados são preocupantes. Por isso, se você tem filhos que estão acima do peso ou quer evitar essa situação é importante cuidar bem da alimentação e de outros hábitos da família desde cedo. Assim você protege o bem-estar de quem você ama e ainda evita apertos no bolso agora e no futuro.


O que você leva pra mesa da sua família?

Segundo dados do IBGE, quase 50% dos adolescentes e crianças comem fora de casa no dia a dia. Entre os itens mais consumidos na rua estão salgadinhos (fritos, assados ou industrializados), pizza, refrigerante e batata frita.

Por isso, é importante tentar criar uma consciência nos pequenos desde cedo. Mostre que ele tem opções para se alimentar bem e que isso pode fazer diferença na saúde e também no orçamento da família.


Comendo melhor

Se um adolescente, por exemplo, optar por comer em uma rede de fast-food e escolher um hambúrguer com fritas e refrigerante médio ele vai gastar cerca de R$20. Em um restaurante comum ele pode fazer uma refeição mais balanceada com arroz, feijão, frango ou bife grelhado, salada e legumes gastando um valor menor.

Se o seu filho menor adora comer aquele lanche da cantina que tem muitas calorias, que tal tentar mudar aos poucos esse hábito e colocar uma fruta que ele goste ou um iogurte na lancheira da escola?

E não adiante só ensinar as crianças a se alimentarem na rua. Em casa é a mesma coisa. Muita gente pensa que se alimentar bem é sinônimo de pagar mais caro. Mas você pode fazer uma boa pesquisa no mercado ou mesmo na feira para encontrar os produtos que tenham mais a ver com o estilo da sua família e bolso.

Esse tipo de consciência na hora de fazer as compras também é bom em longo prazo, pois cuidar bem da alimentação é uma forma de manter a saúde e o orçamento em ordem.


Se você tiver com dúvidas de como fazer uma alimentação saudável para sua família você pode consultar um nutricionista. Verifique em seu plano de saúde ou o valor da consulta.


Levanta, sacode, balança

É comum ver crianças que não desgrudam do vídeo-game, computador e televisão e ainda se alimentam na frente desses aparelhos sem nem perceberem o que estão comendo.

Você não precisa proibir seu filho de fazer esse tipo de atividade. Mas é importante estabelecer limites para que ele não se torne uma criança sedentária.

Incentivar a prática de algum exercício físico é importante para a saúde e bem-estar físico e psicológico das crianças e adolescentes. E antes de iniciar qualquer atividade física não se esqueça de passá-lo por uma avaliação física e médica.


A atividade escolhida deve ser prazerosa para a pessoa. Se você propôs ao seu filho a realização de algum esporte que ele não gosto mude de ideia, mostre outras opções. Uma opção são academias, clubes ou até mesmo caminhadas ao ar livre em parques da cidade.

Procure o SESC da sua cidade!

Fonte: http://www.meubolsoemdia.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário