quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

Entrevista com Érica Sena



                                                                   Por Luciana Ribeiro
                                                                         05/12/2012

É com muito prazer e alegria, que convidei a educadora paulista, a Gestora Ambiental e especialista em Tecnologias Ambientais para dialogarmos um pouquinho sobre a importância da educação ambiental para a cidade de São Paulo e para as demais cidades brasileiras.

A ambientalista publica vários artigos e trabalhos maravilhosos no seu blog “Pensar Eco É Lógico” em http://pensareco.blogspot.com.br/ - conheça seu trabalho educativo, responsável e competente - felizmente podemos contar com essa pessoa especial e verde para ajudar os educadores e os cidadãos do nosso Brasil, o qual possui uma biodiversidade bonita, rica em fauna e flora.

Prezada Amiga Verde, parabéns por tudo, continue sempre!! Muito grata pela consideração com o site ecopedagogia e por conceder a entrevista que segue:

Luciana Ribeiro – De acordo com suas experiências inerentes à sustentabilidade, como você analisa os trabalhos socioambientais que foram e estão sendo implementados nas escolas de São Paulo? Existe algum projeto que você queira mencionar como sendo imprescindível para os educadores e os alunos paulistas?

Érica Sena - Não tenho acompanhado muitas atividades socioambientais na Educação, mas pelo que tenho visto, ainda é muito aquém do que necessita-se. A maioria dos trabalhos se dedicam apenas com a temática lixo.

Luciana Ribeiro - Quais são os recursos pedagógicos (livros, vídeos, artigos e outros) que você recomenda para os educadores brasileiros estudarem e implementarem seus projetos socioambientais nas escolas?

Érica Sena - O educador precisa se inteirar sobre a temática ambiental e pensar numa linguagem que sensibilize os alunos.Isso se dá através da leitura de livros e artigos ambientais, da particpação em palestras para enriquecer nosso conhecimento. Existem também vários vídeos curtos que passam várias mensagens importantes e não são cansativos que podem ser assistidos e até usados dentro de aulas.Existem muitas dicas de atividades sociambientais nos blogs e redes sociais, basta o educador se empenhar nessa busca. Um recurso que trás respostas positivas é a troca de informações e experiências entre educadores.

Luciana Ribeiro – Na sua visão educadora, como você aborda os benefícios da Gestão Ambiental para as escolas brasileiras? Os educadores estão sendo amparados pelos órgãos gestores da educação ambiental – o Ministério do Meio Ambiente (MMA) e o Ministério da Educação (MEC) - para aplicarem suas atividades socioambientais, como, por exemplo: ensiná-los a implementar a coleta seletiva do lixo dentro e fora do contexto escolar?

Érica Sena - Até onde acompanhei, durante os 11 anos que trabalhei na educação pública (municipal e estadual de SP) não vi benefício nenhum, não sei agora. Mas acredito que nenhum órgão ligado ao meio ambiente esteja capacitando de forma eficaz os educadores.Espero que eu esteja errada e os educadores estejam mais aptos para tratar desse assunto tão importante à nossa sobrevivência .

Luciana Ribeiro – No sentido de “eco- perceber” e de preservar as riquezas da natureza, o que falta para os cidadãos aprenderem a reconhecer suas responsabilidades sociais e ecológicas no planeta em que vivem, mesmo sabendo que devem preservá-la com amor e cidadania? De que modo pedagógico as informações sobre a área ambiental podem ser democratizadas para os cidadãos analfabetos e para todos aqueles que não frequentam o ensino formal na escola?

Érica Sena - De modo geral, não levando em conta classes sociais, grau de instrução das pessoas, acho que falta vontade em sair da” zona de conforto “proposto pelo capitalismo rumo a uma vida mais sustentável, sem consumismo exagerado. Falta também incentivo do governo e bons modelos de comprometimento com o desenvolvimento sustentável.A informações ambientais têm que ser passadas de modo claro e sensibilizador, assim, todas as pessoas consegurão absorver as informações e compartilhá-las ao seus pares.
Luciana Ribeiro - Se você fosse a presidenta do Brasil, como articularia a divulgação dos projetos socioambientais para os cidadãos brasileiros participarem de forma ativa e democrática em suas cidades locais? Essa ação política tem acontecido como deveria na cidade de São Paulo?

Érica Sena –Risos- uau que poder! Nunca pensei nisso, mas posso garantir que incentivaria muito mais à Educação Ambiental em todos os setores, principalmente na educação. Fomentaria projetos socioambientais em parcerias com empresas,instituições, comunidades e ONGs pensando em sensibilizar o maior número possível de pessoas, garantindo que o tripé da sustentabilidade ( ambientalmente correto, socialmente justo e economicamente viável). A política ambiental em SP caminha, mas em passos de formiga, mas mesmo assim tem dado bons exemplos ao resto de país.

Agradeço a oportunidade dado e aproveito para parabenizar esse trabalho eco legal da Luciana Ribeiro. Precisávamos de muitas pessoas como vc Lú para melhorar o mundo!

Eco abs
Érica Sena

Nenhum comentário:

Postar um comentário